sábado, 12 de novembro de 2011

eles amam-se

"Eles amam-se, toda a gente sabe mas ninguém acredita. não conseguem ficar juntos. simples. complexo. quase impossível. ele continua a viver a sua vidinha idealizada e ela continua a idealizar a sua. alguns dizem que isso jamais daria certo. outros dizem que foram feitos um para o outro. eles preferem não dizer nada. preferem meias palavras e milhares de coisas não ditas. ela quer atitudes, ele quer ela. todas as noites ela pensa nele, e todas as manhãs ele pensa nela. e assim vão vivendo até quando a vontade de estar com o outro for maior do que tudo. enquanto o mundo vive lá fora, dentro de cada um tem um pedaço do outro. e mesmo sorrindo por ai, cada um sabe a falta que o outro faz. nunca mais se viram, nunca mais se tocaram e nunca mais serão os mesmos. é fácil porque os dias passam rápido demais, é difícil porque o sentimento fica, vai ficando e permanece dentro deles. e todos os dias eles se perguntam o que fazer. e imaginam os abraços, as noites com dores nas costas esquecidas pelo primeiro sorriso do outro. e que no momento certo se reencontrem e que nada, nada seja por acaso."



6 comentários:

Manuela* disse...

como eu te compreendo Mariana. e há dias em que a paciência acaba, e simplesmente passamos o resto do dia sem forças, e tememos que seja sempre assim, não é verdade?
mas força, muita força, que eu estarei sempre aqui para tudo, tudo mesmo!

lavitadisofia disse...

Cara mia,
Se eu disser que te entendo, de nada vai adiantar. Às vezes, a necessidade do dia está longe de somente ser compreendida.
Soggiorno in pace.
Baci, Sofia

Manuela* disse...

Até me veio as lágrimas aos olhos Mariana! E acredito que essa força de vontade de continuar os dias com a mesma rotina, a fazer sempre as mesmas coisas já quase não exista. Mas acredita numa coisa: Depois da tempestade, o Sol sempre abre! e quando isso acontecer tu irás ser feliz, porque realmente mereces.

Manuela* disse...

Eu compreendo-te Mariana, mas acredita. Um dia, quando ele estiver bem juntinho a ti novamente, vai sorrir, e concluir que valeu a pena esta bagunça toda.

Cathe disse...

o problema é que há sempre um que não admite a existência disto tudo.

raquel disse...

adorei, adorei! principalmente a parte «nunca mais se viram, nunca mais se tocaram e nunca mais serão os mesmos. é fácil porque os dias passam rápido demais, é difícil porque o sentimento fica, vai ficando e permanece dentro deles. e todos os dias eles se perguntam o que fazer. e imaginam os abraços, as noites com dores nas costas esquecidas pelo primeiro sorriso do outro. e que no momento certo se reencontrem e que nada, nada seja por acaso.» senti todas as palavras.
obrigada, também gostei muito do teu :)