segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

o susto

Explicar a primeira vez que senti que estavas como areia nas minhas mãos, a escorregar... Oh, mas tão facilmente. Um turbilhão de sentimentos, e mais um, ainda no seu beco sossegado, permaneceu no meu coração, e na minha cabeça. A sensação que jamais te poderei explicar. As minhas mãos gelaram no momento em que não sabia de ti, estava perdida, tal como tu, ou então como eu pensava que estavas. Tudo congelou. Por completo. O momento em que a minha cabeça quase explodiu, e as minhas lágrimas só souberam sair do meu organismo, e escorrer pela minha cara. Sentia-me só, apenas pelo facto de pensar que poderias estar noutro lugar, se não no mundo em que me encontro. Foi estupendo como me aguentei e não desabei no momento. Pensei no quão forte fui capaz de ser, pensando em tanto e não desatar, e fazer como as crianças. Quando prenunciaram o teu nome, e o teu estado normal, o meu coração bateu a mil, fiquei histérica, e isso bastou-me. És o meu coração, espero que tenhas noção disso. (Como ninguém, badochinha.)

4 comentários:

vera • disse...

que lindo :)

Manuela disse...

amei mary, sbs bem, só tu sabes o q sentiste hj, só eu sei o que ouvi, o que senti se estivesse na tua pele. eu disse q não tinha acontecido nada! <3

Manuela disse...

oh amor, eu até fiquei preocupada com o teu estado. e imaginei o teu alivio quando soube onde ele esteve (:

catarina disse...

tu és mais forte do que aquilo que pensas !♥