sábado, 3 de novembro de 2012

mundo perplexo


E que se dane. Entra... Entra no mundo confuso e perplexo que existe. Nos detalhes e pormenores dos quais nunca entenderás. Das dores que terás e não perceberás porquê. De amares e não teres respostas, teres "atitudes antidogmáticas" como a filosofia diz. De não saberes o porquê de algumas coisas que fazes, de apanhares o comboio porque detestas as pessoas que não valorizam "o esforço" que fazes e fizeste anteriormente. Por descobrires algo que rasga por dentro, teres algo que nunca tiveste. Optares por escolher algo que sabes que não é o melhor para ti, mas é como um íman. Fazeres as escolhas erradas e pouco depois bateres com a cabeça. E o tempo continua a andar. Sem parar. E sem dares por ela, refletes pela bosta que fizeste. Refletes que te magoas a ti próprio, mas não mudas. Refletes que podias ter mudado mas continuas igual. E tal como consequência, tudo se vai substituindo mas os pequenos pedaços ficaram sempre lá, a construir o vazio.

5 comentários:

Ana disse...

Gostei de te ler, por vezes é mesmo assim.

Ana disse...

Obrigada, era mesmo essa a ideia que queria que ficasse :)
Eu já te sigo há algum tempo :b

Andreia Sofia disse...

Gostei do post e adoro o teu blog, sigo *

mél disse...

mt obrigada. não vejas só a ''parte má'' desse mundo

Ana disse...

A sério, no teu painel de seguidores apareço na última página, ou seja, fui uma das primeiras seguidoras do teu cantinho. Não tens de pedir desculpa :)
É isso mesmo, existem pessoas insubstituíveis.