terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Rejeição






Quando de repente já não é uma questão de fé. Não é uma questão de esperança acerca dos antecedentes. É uma questão de realidade. Uma resposta que ninguém pretende ouvir. Com isto, já não há remédio ou qualquer outra droga que suporte a frustração e o sentimento de nojo. Não há cura a não ser a rejeição. Não há definição para tal ironia. É mesmo isso, a porra da ironia do destino que prega rasteiras para observar os limites. Todas as miseras restrições que cada um tem nas obscuras situações que passa. E tornam-se escolhas, ou soluções para os fracos e para aqueles que se deixam vencer pelos caminhos mais fáceis. Aqueles do abandono sabem...? Aqueles que contêm ímanes.. Aqueles que não permitem que se afastassem mais. 

Um comentário:

Ana disse...

Gostei de te ler