quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Enterrei num sono profundo e mergulhei nas profundezas do sonho. E apareceste tu.. Sem razão aparente, sem justificação possível. Berraste comigo e eu fiquei desnorteada, sem rumo.. Olhaste para mim como se eu fosse um alvo a abater, como se fosse um saco de boxe que espancas e derrubas as tuas fraquezas. E o meu problema é deixar-te fazê-lo como se estivesse submetida a ti, como se estivesse nos teus braços pequenos mas seguros.

Um comentário:

nês disse...

Será mais que tudo isso... sonhos são realidades pretendidas e além do mais quem muitas vezes nos berra é quem se preocupa...